Monday, December 11, 2006

A crise e a queda da monarquia

No tempo do bisavô do João, nos finais do séc. XIX houve uma crise política, económica e social muito grave. Nesta época, os preços estavam muito altos e por isso acusava-se o rei de não alterar a situação. As pessoas estavam contra o rei e por isso fazem-se grupos contra o poder. A balança comercial Portuguesa era incompleta.
As fábricas eram perto de Lisboa e do Porto e a maioria do resto da população trabalhava na agricultura. Para pagar os juros, o rei aumentava os impostos o que não agradava
à população. Alguns bancos foram à falência e muitas empresas passaram por graves crises o que agravou o descontentamento dos burgueses.
Os operários eram os que estavam mais descontentes, pois estes eram os que mais sofriam com a crise e o rei nada fazia para tentar controlar a situação.
Isto foi-se agravando e a revolução estourou.
Em 1890 Portugal não queria, nem podia entrar agora numa guerra. Isto traria muitos gastos a Portugal e não era nossa intenção acabar com anos de aliança com Inglaterra.
A contestação à monarquia e à Inglaterra cresceu muitíssimo. Fizeram-se grandes manifestações, assembleias e artigos sobre o governo. Dez estudantes na noite de 12 de Janeiro, em Lisboa, a partir do Café Martinho, organizaram a 1ª manifestação contra ultimato. Foram eles que incentivaram a criação de associações comerciais para impedir o comércio de produtos ingleses.

O Príncipe Real, tal como seu pai, tinha grande prestígio no Exército, e, sabendo das ameaças de morte a D. Carlos, jurando sempre que o matariam primeiro a ele antes que ele deixasse matar o seu pai e seu rei. O regicídio abriu caminho para a implantação revolucionária da República. O Príncipe estava com seu pai no dia 1 de Fevereiro de 1908, quando o rei foi baleado pelas costas, e morreu assassinado pela carbonária (organização terrorista republicana). O crime foi cometido quando a família real, os reis e os dois príncipes, regressavam de Vila Viçosa, passava de carruagem pelo Terreiro do paço , à esquina da Rua do Arsenal.
Foi em 31 de Janeiro de 1891, no Porto, deu-se a 1ª tentativa de implantação da república mas esta revolta fracassou.

0 Comments:

Post a Comment

<< Home